menu
16 de fev de 2016

Título: O Pequeno Príncipe
Autor: Antoine de Saint-Exupéry
Editora: Geração
Páginas: 160
Sinopse: "Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida.
Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança.
Trata-se da mair obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor".


Tenho um caso de amor com esse livro já faz tempo, é um dos meus preferidos e nada melhor do que escrever o primeiro post do ano sobre livros falando dele. Li O Pequeno Príncipe pela primeira vez na minha adolescência e já reli não sei quantas outras vezes mais. Ano passado meu lindo namorado me presenteou com essa edição capa dura de luxo que eu simplesmente sou apaixonada (obrigada amor!).

É uma história linda, conhecida no mundo todo, já foi traduzida para diversas línguas e tem inúmeras edições. O Pequeno Príncipe é um livro tão curtinho e simples, mas a sua interpretação nos traz diversos ensinamentos e lições de vida.

Exupéry teve uma profunda sensibilidade ao escrevê-lo e com certeza foi a sua melhor obra. Eu gosto muito de livros onde o narrador participa da história, dá uma impressão mais realística e uma maior riqueza de detalhes. A história começa quando o narrador que é um aviador, teve que fazer um pouso de emergência no deserto, pois seu avião tinha sofrido uma pane. Foi nesse deserto que ele e o príncipe se encontram.

O pequeno príncipe demonstra ser bastante eloquente, sem travas ao encontrar um desconhecido e já lhe pede que desenhe um carneirinho e a partir desse primeiro contato começam a conhecer-se e entender o que cada um está fazendo ali naquele local. Ele conta ao nosso narrador que já havia visitado vários outros planetas até chegar na Terra e lhe dá detalhes de tudo o que encontrou por lá.

Também sente-se receoso ao lembrar que havia deixado no seu planeta a rosa mais linda de todas. e estava com saudades dela. Mas em contrapartida conhece várias paisagens e animais diferentes aqui na Terra, entre elas a raposa. Ele estava gostando da convivência na Terra, mas ambos os personagens precisavam achar um meio de sair do deserto, já que a água estava acabando e caso contrário eles morreriam e no meio disso tudo existem vários diálogos existenciais.

É incrível como o autor conseguiu adaptar uma obra que tinha tudo para ser apenas infantil para ser amada por pessoas de todas as idades, com muitas metáforas e simbolismos, pois todos os seus personagens podem se ligar a fatos da realidade como vícios, vaidade, pressa, autoritarismo, preguiça, manias, tolerância, valorização e amor. Ele nos leva a refletir sobre nossos atos de maneira lúdica.

Nas últimas páginas dessa edição contém uma breve biografia do autor, isso nos ajuda a entender um pouco melhor as metáforas por ele utilizadas, pois existem alguns fatos interligados com a sua vida particular e com o momento histórico no qual ele vivia. Esse é um daqueles livros obrigatórios se você gosta de literatura! Recomendo a todos a leitura que é rápida e que nos dá um ensinamento maravilhoso.

"Eis o meu segredo, é muito simples: Só se vê bem com o coração. o essencial é invisível aos olhos".

10 de fev de 2016


Querida irmã, 

Nem posso acreditar que esse dia chegou, parece que faz tão pouco tempo que você ainda estava ensaiando suas primeiras palavras e lendo suas primeiras sílabas e agora está entrando nesse universo tão complexo chamado faculdade. Pode parecer clichê tudo o que vou lhe dizer, mas é a mais pura verdade e eu quero que você leia agora e volte a ler em todos os outros momentos que achar necessário, os bons, os ruins, os mais ou menos... Eu só quero que você se sinta confortada e abraçada todas as vezes que ler essa carta, porque infelizmente eu não vou poder estar ao seu lado todos os dias, mas espero que minhas palavras possam te ajudar de alguma maneira.

Eu não recebi uma carta assim quando foi a minha vez, nunca ninguém me falou nada sobre como tudo realmente seria, eu aprendi tudo sozinha e acho que foi bom porque me fez amadurecer na marra e enfrentar a vida como ela é, mas como eu sempre disse que você é mais madura que eu, acho que não vai ter problema se te contar algumas coisas desse mundo louco no qual você está entrando agora.

Acho que uma das coisas que você vai perceber logo de cara é que não tem nada a ver com o ensino médio, mas ao mesmo tempo tem tudo a ver, é engraçado, mas é verdade. Eu fiz bons amigos no ensino médio, mas os melhores amigos foram da faculdade. Você vai conviver muito mais com eles, são quatro ou cinco anos convivendo com as mesmas pessoas todos os dias, indo na casa delas pra fazer trabalho (ou não), vocês vão se ferrar juntos e cantar juntos, vão sorrir e chorar juntos, você vai fazer amigos pra vida inteira. E talvez inimizades também, a turma geralmente vive entre tapas e beijos, é uma loucura.

Você também vai ter amigos professores, daqueles que te ajudam pra caramba e fazem de tudo pra que você seja um ótimo profissional, mas também vai ter aquele professor cuzão que não tá nem aí pra turma. Faz parte, mas você deve absorver o máximo de cada uma das espécies, aprender de alguma maneira a como ser ou não ser igual a eles.

Terão muitas festas, algumas pra arrecadar dinheiro pra formatura, outras pra comemorar algumas coisas, mas também terão festas sem nenhum motivo, universitário não precisa de motivo pra festejar. Mas eu te peço, vai com calma, comemore, se divirta pra caramba, mas por favor tenha moderação, lembre-se do motivo de você estar aí.

Por outro lado também terão aqueles dias em que você não terá motivo nenhum pra comemorar, você vai estar na maior bad da vida, sem vontade nenhuma de fazer qualquer coisa, mas com uma pilha de livros e apostilas pra estudar, essa é a pior parte, mas mais uma vez, lembre-se do motivo de você estar aí, eu sei que vai encontrar forças sub-humanas pra enfrentar tudo isso. As vezes será necessário virar a noite acordada debruçada nos seus estudos, isso é completamente normal, mas saiba a hora de parar, as vezes dormir um pouco vai te ajudar mais do que ler mais um capítulo. 

Talvez uma das piores coisas seja a saudade, é nessa parte que você vai chorar, espernear, gritar e ligar pra mãe dizendo que não aguenta mais, que quer ir embora desse lugar, que quer abandonar tudo e voltar pra casa, pro colo dela. Nessa hora leia novamente este texto e lembre mais uma vez o motivo de você estar aí.

Ah, também terá algum momento em que você não vai conseguir se alimentar direito, disso eu sei muito bem, as vezes um miojo salva, as vezes um lanche super gorduroso salva, um salgadinho, whatever... e isso novamente é completamente normal, não é todo dia que você vai conseguir ir pra casa e ter a inspiração de fazer aquele almoço legal, fica tranquila, eu não vou brigar com você por causa disso, é o que mais vai acontecer. Mas também lembre-se que seu corpo reflete aquilo que você colocou pra dentro dele, então cuide-se, da maneira que eu sei que você sabe.

Vai ter algum dia em que você vai ter que escolher entre tirar cópia da matéria ou comprar alguma coisa que você queira muito, isso vai acontecer sempre, então prepare-se para suas escolhas, eu sei que você vai escolher as cópias senão vai se ferrar, então saiba que vai precisar abrir mão de muita coisa pra realizar seu sonho.

Eu não sei se tudo isso que eu disse vai te ajudar ou se vai aumentar ainda mais sua ansiedade, mas eu quero que você saiba que nem sempre será fácil, na verdade em nenhum momento será fácil, mas eu sei que você consegue, afinal já foi uma luta entrar aí e você conseguiu, agora bem-vinda à luta pra sair, é tipo Jogos Vorazes sabe?  Cada ano fica pior!

Mas eu confio em você, a família toda confia em você e eu sei que você também confia em si própria, afinal "a fruta não cai longe do pé" e sabemos que você já está bem madura pra germinar essa sementinha que caiu na terra. Eu estou muito emocionada e ansiosa, talvez mais que você. Saiba que estarei sempre aqui, pra qualquer coisa, (menos pra te ajudar com a matéria porque não entenderei nada) porque como eu disse, irmã mais velha também é mãe.

E sabe qual é o motivo de você estar aí? Não é só pra se tornar uma ótima arquiteta, não é só pra provar pra sociedade que você venceu na vida e está fazendo um curso foda, não é só pra adquirir conhecimento. O motivo de você estar aí é provar pra você mesma que é capaz de fazer o que quiser, é para chegar no dia da formatura e na hora da homenagem aos pais chorar igual uma louca, olhar pra eles e perceber o orgulho que eles sentem de você, é terminar tudo e dizer PORRA, CARALHO EU CONSEGUI!

E pode chorar porque eu sei que você já está com os olhos marejados, se bem te conheço. Te amo muito e boa sorte nessa fase maravilhosa da sua vida!

Com carinho, 
Ana (: