menu
12 de mai de 2017

Eu escrevi essa frase na bio de quase todas as redes sociais que possuo e rabisquei em várias páginas do Bullet Journal, porque de um tempo pra cá tenho considerado ela um norte para tudo na vida. Mas o que exatamente ela significa? Na tradução literal é: Menos é mais, mas além disso ela tem muito mais significado pra mim desde que eu decidi que queria tentar ser melhor. Vejam bem: TENTAR, porque é claro que nunca serei a melhor pessoa do mundo, muito pelo contrário. Mas só o fato de estar tentando já deve adiantar de alguma coisa e essa frase tem me acompanhado diariamente e através dela venho refletindo sobre algumas coisas que posso melhorar com a ajuda desse princípio:

Menos internet, mais livros: É fato que a internet é nossa aliada em muitos aspectos, porém ela pode ser nossa inimiga principalmente quando se trata de tempo. Tão legal rir com os memes, mas você pisca e quando percebe passou meia hora no Facebook, outra meia hora no Instagram e nesse tempo daria (no meu ritmo) pra ler umas 50 páginas de algum livro.

Menos seguir, mais conteúdo interessante: Já que estamos falando de redes sociais, menos é mais também nelas. Eu já cheguei a seguir mais de 2000 contas no Instagram, tudo que achava legal ia seguindo sem me preocupar com o conteúdo do perfil e aí lotou meu feed de coisa que não me interessava mais e me perdi entre as coisas que eu realmente queria ver e as fotos que nem deveriam estar ali. Deu um certo trabalho, mas deixei de seguir mais de 1300 e cada vez mais estou diminuindo e assim consigo focar nos meus perfis preferidos, conseguindo interagir melhor e ocupando meu tempo com o que realmente me interessa. E isso vale para todas as outras redes sociais.

Menos procrastinação, mais tempo livre sem neura: Eu sou a rainha da procrastinação e estou tentando ao máximo mudar isso. A partir do momento que você consegue fazer tudo sem deixar para depois, o depois se torna um tempo livre para você descansar e não um tempo em que você fica neurótica pensando no que deveria fazer e ainda não fez.

Menos compras, mais qualidade: O minimalismo nas compras não é apenas sobre ter menos, mas sobre ter mais qualidade no que se adquire. É saber que está pagando um pouco mais caro por algo que vai durar muitos anos do que pagar barato em várias peças praticamente descartáveis que acaba se tornando mais caro no final.

Menos mensagens, mais ligações: Eis que meus pais se renderam às novas tecnologias e agora usam o Whatsapp e em vez de ligações nos falamos todos os dias através do aplicativo, eu particularmente estou orgulhosa deles. Mas sinto falta das ligações, eu ao contrário da maioria das pessoas não tenho problema nenhum em falar pelo telefone, prefiro mil vezes do que por mensagem, é muito mais real, principalmente com minha família, ouvir a voz deles aquieta meu coração cheio de saudade enquanto não chega o dia de ir vê-los.

Tenho me interessado muito pela filosofia minimalista e pesquisado bastante sobre isso, portanto esse assunto vai aparecer muito por aqui também.


"Tenho tentado me estressar menos, sorrir mais, carregar menos o peso do mundo nas costas, dormir em paz" 
Clarissa Correa
9 de mai de 2017

Este não é um blog literário, mas os livros fazem parte da minha vida e se o blog é sobre mim, então como não falar sobre livros? Mas pra não ficar monotemático vou falar num post só sobre os últimos livros que li, antes da maratona Harry Potter que estou fazendo e que vou comentar em outra oportunidade (Spoiler: tô amando).


Herathor A.Ridan - 457 páginas - Chiado
Esse livro veio para provar que existe fantasia brasileira e de ótima qualidade, o escritor é da cidade onde eu morava e apesar de não conhecê-lo pessoalmente temos alguns amigos em comum, o que proporcionou a minha leitura. Trata-se de um universo cheio de dragões, orcs, elfos e humanos, convivendo não tão pacificamente, como era de se esperar. As personagens principais são mulheres e isto me deixou mais encantada ainda pelo livro: uma humana, uma orc e uma elfa que tem problemas de relacionamento entre si, mas que mesmo assim saem em uma aventura juntas para um propósito maior. O livro 1 me deixou cheia de vontade de ler os próximos, esperamos que saia logo.


Onde cantam os pássaros Evie Wild - 256 páginas - Darkside
A Darkside é a editora queridinha do momento, porque claramente tem livros ótimos e capas de tirar o fôlego de tão lindas, porém este livro não me encantou tanto assim. Claro que a capa é maravilhosa, porém a história foi um tanto arrastada e eu demorei muito para finalizar a leitura. Cada capítulo é em um tempo diferente, começa com o presente, depois volta pro passado e no próximo volta para um passado mais antigo, a narrativa é realmente confusa. Mas a história em si tem seus pontos positivos, conta sobre a vida de Jake, uma fazendeira que cria ovelhas e precisa descobrir o que está atacando seu rebanho, além de explicar seu passado e como ela foi parar naquela fazenda obscura.


Páginas Opostas Charles Lindberg - 243 páginas
Se tem uma coisa da qual eu me orgulho muito é ser amiga do Charles, ele é inteligentíssimo e escreve muito bem. Este livro ainda não foi publicado por nenhuma editora, mas esteve a venda na Amazon durante um tempo e eu tive a oportunidade de prestigiar. Páginas Opostas é uma história incrível que trata de assuntos bastante delicados com uma pitada de romance, suspense, fantasia, vários conflitos emocionais e muitas referências literárias. Estou torcendo para que logo ele seja publicado e lido por muitas pessoas porque é sem dúvidas uma grande obra que nos faz questionar o que é real e o que julgamos saber.